Vicente Luque revela uso de psicologia esportiva para engatar sequência de vitórias no UFC

 

Vicente vai enfrentar Hector Urbina no UFC Brasília - Marcel /AGFight

Prestes a subir no octógono do UFC pela terceira vez após sua participação no TUF, reality show promovido pela organização do torneio para revelar novos talentos, Vicente Luque se prepara para enfrentar Hector Urbina no evento que acontece em Brasília no próximo sábado (24). Na ocasião, o brasileiro vai lançar mão de uma estratégia inédita para garantir a vitória. Isso porquê ele agora faz parte do seleto grupo de lutadores adeptos ao uso da psicologia esportiva para atingir os bons resultados e garante que o tratamento mudou sua forma de agir dentro do octógono.

Em entrevista exclusiva a AG Fight, Vicente revelou que começou a fazer uso da psicologia esportiva após reparar que não conseguia engatar mais de duas vitórias seguidas em sua carreira. Ele comentou ainda que se considera um cara calmo e que os tratamentos o fizeram manter essa característica dentro do cage, mesmo diante de situações preocupantes.

“Eu já analisei isso e uma coisa que eu comecei a fazer é o trabalho psicológico com uma psicóloga esportiva, que inclusive é psicóloga da seleção brasileira de judô. O que a gente trabalhou é na constância. Antigamente eu não tinha constância, eu ganhava umas lutas, ai dava uma desviada do caminho de treinar e agora ainda mais estando no UFC, depende só de mim, de ganhar as lutas e chegar a disputar o cinturão um dia. Minha primeira luta com esse trabalho psicológico que eu estou fazendo foi a minha última, contra o Herrera e eu senti muita diferença principalmente durante a luta, em ter aquela calma de poder analisar friamente o que eu posso fazer sem ter toda aquela emoção, sabe? […] Acho que ajuda a te deixar mais consciente no que você tem que fazer. Sempre fui um cara calmo, se eu luto com raiva, eu já fiz isso em algumas competições de chão, não da certo porque eu fico tentando acabar com o cara rápido e acabo cansando”, revelou.

Para enfrentar Hector Urbina, o brasileiro garantiu que sua estratégia é simples. Vicente parece disposto a anotar o seu primeiro nocaute dentro do Ultimate e para que isso aconteça, ele garantiu que vai manter a luta em pé quanto tempo for preciso e que o jogo de chão será uma das últimas opções.

“A gente estudou o jogo dele e ele é um cara bem completo, luta bem em pé tanto no chão e ele não tenta muito buscar a luta. A luta começa em pé e aí ele já vem para a trocação e se acaba de embolar ele vai para o chão também. Então a estratégia principal que a gente pensou é: já que ele vem para a luta em pé e eu sou da luta em pé, vamos começar na trocação e se mais pra frente a luta estiver muito parelha e eu encontrar uma brecha para colocar para baixo, talvez no segundo ou terceiro round. Mas a estratégia é ficar na trocação buscando o nocaute”, finalizou.

Embalado por dois triunfos na carreira, Luque também chama a atenção por morar nos EUA, onde integra a equipe Blackzilians, na Florida. filho de um chileno com uma brasileira, o atleta, que domina três idiomas de forma fluente, é uma promessa a ser usada pelo UFC na popularização do esporte em todo o continente americano.

esportes.yahoo.com


 

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *