Gostas de um dia ensolarado? A luz do sol melhora a saúde mental

 

Resultado de imagem para alegria do sol

Todos nós nos sentimos mais animados em dias que o sol “resolve” aparecer no céu. De acordo com um estudo publicado no Journal of Affective Disorders, a luz do sol realmente nos afeta e influencia em nossa saúde mental e emocional.

A quantidade de tempo que você sente os raios entre o nascer e o pôr do sol é a única variável climática que realmente atinge o emocional do ser humano, segundo professores da BYU (Universidade de Brigham Young), na cidade de Provo, nos Estados Unidos.

O dia pode ter temperaturas altas, ar com baixa qualidade, muita poluição ou até chuvas, mas isso não vai (necessariamente) deixar você chateado se você tiver tomado sol o suficiente. No entanto, se nenhum raio de sol encostar em seu corpo, você pode sofrer e ter picos de angústia.

“A pesquisa começou de um jeito curioso: estava voltando de ônibus com Mark Beecher, professor de psicologia da BYU, e estava chovendo. Perguntei para ele se em dias de chuva, que parecem mais melancólicos, ele tinha mais pacientes e assim ficamos com a dúvida na cabeça”, conta Lawrence Rees, professor de física da BYU que participou do estudo com Beecher.

Dabldy/iStock

Vai um dia de praia por aí?

O professor de física juntou dados meteorológicos de Provo e de saúde emocional coletados por Beecher para criar a estatística de como a população local reagia ao sol e a chuva.Os cientistas registraram maior angústia e sofrimento durante os dias em que as horas de sol foram reduzidas.

Dias chuvosos, com baixa qualidade do ar e ventanias não afetaram o humor de ninguém que conseguiu tomar sol por algum tempo, apesar da previsão.

“Em um dia de tempestade as pessoas supõem que ficam mais tristes, que sofrem mais, mas nós não vimos nada disso. A única coisa que é realmente significante é o tempo que cada um tem contato com o sol,” afirmou Beecher.

“Terapeutas devem saber que os meses de inverno serão um momento de alta na demanda por seus serviços. Com menos horas de sol, os clientes serão particularmente vulneráveis à maior angústia emocional.” 

 
Já imaginou se durante o inverno a temperatura da sua cidade chegasse a -89,2°C? E se no verão os termômetros alcançassem os 56,7°C? Parece impossível, mas, essas duas temperaturas foram registradas em nosso planeta. A primeira foi medida na Antártida e é a temperatura mais baixa já registrada na Terra. A segunda foi marcada na Califórnia (EUA) e é a mais alta de que se tem notícia. Ficou curioso para saber as temperaturas extremas? É só navegar à esquerda para conhecer os lugares mais frios e à direita, os mais quentes.
 
noticias.uol.com.br
 
Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *